Resenha - Kingdom Hearts, por Juliana


Kingdom Hearts

Ilustrador: Shiro Amano
Autor: Tetsuya Nomura
Editora no Brasil: Editora Abril
Editora no Japão: Square Enix

Sinopse: Sora, Riku e Kairi são três jovens que vivem em uma ilha. Amigos de infância, eles vivem vidas pacíficas nesta ilha, mas algo os intriga. O que os três querem saber é a razão de estarem vivendo nesta ilha, descobrir o que há além dos oceanos e descobrir de onde Kairi veio, já que ela apareceu misteriosamente na ilha, trazida pelas ondas do mar. Uma noite, porém, tudo acaba mudando. Kairi e Riku desaparecem de forma estranha bem na frente de Sora, que nada pode fazer. Enquanto isso, no palácio da disney, Donald e os residentes do castelo fazem tumulto por conta do desaparecimento súbito do rei Mickey. Os destinos de Donald, Pateta e Sora se cruzam, e a partir dai começam uma aventura por diversos mundos (mundos Disney) combatendo as trevas para encontrar o rei e os amigos de Sora.

Kingdom Hearts é, originalmente, um video-game estilo RPG de ação (jogo de interpretação de ação) produzido pela Square Enix em parceria com a Disney, utilizando de seus personagens e seus diversos mundos. Sora, Kairi e Riku são personagens criados especialmente para a realização da série Kingdom Hearts. O responsável por mesclar os personagens de Final Fantasy (Jogo RPG bem popular) e os mundos e personagens da Disney foi Tetsuya Nomura (designer e diretor de jogos eletrônicos) e aquele que adaptou a trama dos jogos para mangá foi Shiro Amano, que fez um ótimo trabalho.

A história de Kingdom Hearts, no começo, não foi muito bem aceita, afinal, juntar personagens de 
Final Fantasy (que geralmente possuem histórias dramáticas e mais "maduras") com as histórias da Disney (histórias mágicas e infantis) era algo que não trazia grandes expectativas e que acabava decepcionando apenas em pensar na combinação de duas coisas totalmente distintas. 
Mesmo possuindo uma história bem infantil, Kingdom Hearts conquistou muitos fãs. No Brasil, o mangá foi bem aceito e vendeu muito rápido. 

A tradução foi bem feita, as magias continuam no original (com notas explicativas) e as armas e monstros também continuam com nome original (keyblade, heartless...), a impressão também é boa, mas algo que me decepcionou foi a qualidade do mangá com relação o seu preço de capa. Achei que o mangá, por ter o valor de R$12,00 cada volume (4 ao todo -Kingdom Hearts I-), possui uma qualidade bem inferior ao que eu esperava. Comparando, por exemplo o mangá de D.Gray Man (Panini) com o de Kingdom Hearts, o mangá da Panini acaba ganhando em qualidade e preço já que além de custar R$11,90, ainda vem com um mini poster colorido(viu q mágico? xD).

Não me decepcionei com o mangá (somente a qualidade do material) e acho bem interessante darem uma olhada pelo menos no primeiro volume. Gosto bastante das produções da Disney e achei que a história flui de uma maneira descontraída e  divertida. Acho que alguns podem se perder no meio da história, já que o mangá reduziu bastante o conteúdo da história, mas vale a pena. 

Foram trazidos para o Brasil os mangás Kingdom Hearts (o primeiro), Kingdom Hearts: Chain of
Memories, Kingdom Hearts II e Kingdom Hearts 385/2. É dificil encontrar os mangás do Kingdom Hearts I nas lojas, e, como são mais recentes, é mais fácil de encontrar a continuação da história que citei acima na sinopse (que seriam o Chain of Memories, o KH II e o 385/2 Days). Apesar de valera pena ler o mangá, é um tanto quanto complicado adquiri-lo agora, então recomendo que leiam online se houver interesse.



Deixo para vocês o sorriso mais lindo *-*


2 comentários:

  1. Uma visão geral e visualização do novo jogo para PSP, Kingdom Hearts Birth by Sleep. Conhecido por muitas pessoas como a nova era do jogo PSP, eo filho pródigo bem sucedido de Kingdom Hearts e Kingdom Hearts II. Se você não possui um PSP antes, este título vai fazer você se levantar do seu lugar e comprar um apenas para este jogo, e você aposta que muitos fãs Kingdom Hearts já tem.

    ResponderExcluir