Resenha - Uma Curva na Estrada de Nicholas Sparks, por Mayah

A vida do subxerife Miles Ryan parecia ter chegado ao fim no dia em que sua esposa morreu. Missy tinha sido seu primeiro amor, a namorada de escola que se tornara a companheira de todos os momentos, a mulher sensual que se mostrara uma mãe carinhosa. Uma noite Missy saiu para correr e não voltou. Tinha sido atropelada numa rua perto de casa.
As investigações da polícia nada revelaram. Para Miles, esse fato é duplamente doloroso: além de enfrentar o sofrimento de perder a esposa, ele se culpa por não ter descoberto o motorista que a atropelou e fugiu sem prestar socorro.
Dois anos depois, ele ainda anseia levar o criminoso à justiça. É quando conhece Sarah Andrews. Professora de seu filho, Jonah, ela se mudou de Baltimore para New Bern na expectativa de refazer sua vida após o divórcio. Sarah logo percebe a tristeza nos olhos do aluno e, em seguida, nos do pai dele.
Sarah e Miles começam a se aproximar e, em pouco tempo, estão rindo juntos e apaixonados. Mas nenhum dos dois tem ideia de que um segredo os une e os obrigará a tomar uma decisão difícil, que pode mudar suas vidas para sempre.
Nesta obra, Nicholas Sparks escreve com incrível intensidade sobre as difíceis reviravoltas da vida e sua incomparável doçura. Um livro sobre as imperfeições do ser humano, os erros que todos cometemos e a alegria que experimentamos quando nos permitimos amar.


 Há quem torça o nariz para os livros do Nicholas Sparks, eu particularmente  gosto muito do jeito simples e natural que ele tem de contar histórias. Me inspira e com esse não foi diferente.

Nesse livro conhecemos a história de Miles Ryan, que é subxerife numa cidadezinha do interior dos Estados Unidos. Miles sempre foi o cara pacato, certinho e simples que nasceu e cresceu na mesma cidade e também o cara que casou com a primeira namorada, Missy. Miles e Missy sempre foram o casal prodígio, desde o colégio que todo mundo sabia que eles iam terminar casados, morando numa casinha branca com cerca, jardim de rosas, dois filhos e um cachorro. E eles sabiam que seria assim, e estavam felizes com isso, eram muito felizes juntos. E quando Jonah, o primeiro e único filho do casal, nasceu toda felicidade meio que se torna difícil até de olhar, sério! Rs. 

 
Porém, alguns anos depois, uma tragédia vem a destruir essa felicidade: Missy sai de casa para uma corrida no final da tarde e sofre um acidente fatal e em circunstancias misteriosas. Dai por diante a vida de Miles é apenas uma obsessão: descobrir quem matou Missy.  Ele simplesmente não consegue aceitar o parecer dos colegas policiais que dizem que Missy morreu por acidente, que foi uma fatalidade. Para Miles tem que existir um culpado. E na verdade, qualquer um poderia ter esse mesmo pensamento nessa mesma situação, concordam? Não é fácil perder alguém amado de forma tão abrupta. Sofri junto com Miles, quando ele relatou o que aconteceu numa tarde fatídica. Triste.


É após longos anos apenas vivendo para saber a verdade e criar o filho pequeno, Jonah, que Miles acaba conhecendo Sarah Andrews, uma jovem mulher que também sofreu uma desilusão amorosa difícil demais, e ainda está com o coração machucado. Sarah veio para a pequena cidade de New Bern para tentar superar esse momento difícil que viveu, por isso aceita o emprego de professora na escola onde Jonah estuda. Daí para Miles e Sarah começarem a se relacionar é um pulo. É fofo demais de ver o Miles tentando convidar a Sarah pra sair, ele meio que se enrola todo e fala um monte de bobagens e demora para caramba pra falar, tanto que é a Sarah que dá aquele empurrãozinho! Rsrs.

Quando tudo parece estar seguindo um bom curso, Miles está pronto para superar o passado e ter uma vida feliz com Sarah, seu novo amor, e Jonah uma bomba estoura em suas cabeças - falando de modo figurado, claro! rsrs  – e o que tinha tudo pra ser uma linda história de amor pode estar correndo o risco de ser mais uma grande desilusão... Para os três.
          
O grande ponto de conflito é nas últimas páginas do livro, quando a Sarah sem querer acaba descobrindo através do irmão dela quem é o culpado pelo o que aconteceu a Missy. Seria de se pensar que era só ela falar para Miles, não é? Mas falar verdade seria também arriscar alguém que Sarah ama muito e ainda destriur para sempre o futuro de toda sua família.
           
Mas é a atitude que o Miles toma, quando finalmente descobre a verdade, que me deixou paralisada. Sério, até agora me pergunto se eu teria coragem de tomar a atitude que ele tomou... Foi simplesmente algo incrível, mesmo. Para saber e entender, só lendo, desculpe. Rs.
         

Dei 4 estrelas merecidas ao livro no Skoob e já recomendei a todos que curtem um bom drama familiar sem saltos tão bruscos, apenas algo que qualquer um de nós pode passar na vida cotidiana. Fora que sempre que eu leio algo do Nicholas é como se ele estivesse sentado assim do meu lado, me contando a história. De verdade, essa é a sensação que eu tenho, e eu adoro isso com esse autor. É demais. Enfim, leiam, se você leu algo dele que não foi lá essas coisas – porque todo autor tem aquele livro que não é essa Coca-Cola toda e nem por isso dá pra desistir de vez do cara, não mesmo – deem uma chance a “Uma Curva na Estrada”, você pode se surpreender com a lição de vida passada no livro, quem sabe? Boa Leitura!

30 comentários:

  1. Olá! Como vai? Eu estou em algum limbo entre as pessoas que torcem o nariz e as que amam Nicholas Sparks. Eu apenas não me interesso muito pelos livros dele, embora concorde contigo: O jeito com que ele conta as histórias é simples e natural. :)
    Mesmo que eu não pretenda ler o livro, gostei bastante da sua resenha! Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais realmente quem matou a mulher de Miles?

      Excluir
  2. De fato não nenhuma fã de Nicholas Sparks, já tentei ler vários livros dele, mas nenhum eu conseguir terminar até o final... Gostei bastante da sua resenha, mas confesso que não me interessei pelo livro.
    Beijos
    Blog: Eu e meu vício chamado leitura

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da sua resenha, apesar de já conhecer a direção das histórias do Nicholas Sparks, sempre me surpreendo com a direção que a história toma. Nesse livro uma curva na estrada, já estava imaginando que seria o irmão de Sarah, porém quando o mesmo confessou o que tinha feito, me emocionei..
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito fã de Nicholas Sparks, na verdade só li um livro e não me agradou muito, e os outros não me chamaram a atenção. Adorei a sua resenha, mas o livro não me chamou a atenção

    ResponderExcluir
  5. Culpada, hahahahha. Nunca li um livro do Sparks e eles conseguem não me interessar( acho até as capas iguais), mas sua resenha tá super bem escrita e fiquei sim curiosa pra saber o que aconteceu com a Missy ( e com má impressão, porque também corro, hehehe), mas não sei se leria. Sucesso com seu blog!
    http://derepenteblogueidsc.blogspot.com.br/2015/04/o-que-aprendo-com-os-beatles.html

    ResponderExcluir
  6. Oi, sua resenha está legal, feita com paixão. Não leio o autor, não tenho nada contra ele, porém não está no meu perfil de leitura. Ele escreve com leveza, passa esperança, e também dá a sensação que está ao nosso lado contanto uma história... O fato de eu não o ler mais, não significa que não goste, é tenho outras prioridades no momento, para ter noção, estou vendendo uma coleção de livros do século passado, raros, para dar espaço as minhas prioridades :D
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, gostei do enredo, adoro dramas. Eu ainda não li Sparks, mas pretendo começar por O milagre e espero gostar. Quanto a este livro, achei muito interessante, e parece ser super emocionante. Ótima resenha.

    beijinhos.

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu não torço o nariz para Nicholas Sparks, mas também não tenho nenhuma vontade incontrolada de ler seus livros. Acho que todo mundo deve ler o que quer, o que lhe faz bem.
    Eu já fui leitora dele, na minha adolescência. Mas com o tempo, precisei de drogas mais fortes rsrsrs.
    Mas eu o acompanho pelas adaptações no cinema.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Já li uns 3 livros do autor e acho sempre que ele usa a mesma fórmula e acaba nunca me surpreendendo. Alguns dele eu acho forçados demais o drama sabe? E a conclusão é sempre a mesma. Tinha até me decidido a não ler mais nada do autor, mas se eu tiver a oportunidade sem gastos (empréstimo com amigos e tal), animo tentar esse. Vamos ver!
    De qualquer forma, sua resenha ficou muito boa! ;)

    ResponderExcluir
  10. Olá! Eu goto muito do autor. Embora eu saiba que as histórias tenham um rumo parecido elas sempre tem algo peculiar. E penso que se a gente olhar somente para o enredo a gente acaba não entendendo a mensagem que o autor transmite. Pra mim Nicholas é um autor que se lê nas entrelinhas.

    este livro que você resenhou esta aqui na minha lista de leituras. Logo, também farei uma resenha sobre ele. E a propósito, a sua ficou bem legal!

    ResponderExcluir
  11. Oiii
    Nicholas Sparks não é muito meu estio, mas fiquei curiosa e com vontade de ler esse livro. Já li dois livros dele e gostei, acho que posso gostar desse também.

    Bjs
    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  12. Tata que final de resenha é esse , estou com urticárias de curiosidade rss. Eu gosto muito da escrita do Tio Nick mas confesso que preciso me preparar psicologicamente para ler, seus livros sempre mexem demais com as emoções e choro choro. Gostei muito da premissa desse livro e quero saber que atitude o protagonista teve. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  13. Nãou sou muito fã de Sparks. Mesmo enredo sendo interessante e me deixando muito curiosa, o desenrolar da história é completamente previsível e eu não preciso de muito esforço pra conseguir adivinhar como a história vai acabar e muito menos como são os personagens.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, acho que sou o tipo de pessoa que torce um pouco o nariz para o Sparks. Bem, eu gostava dele e o admiro como escritor, porém depois de ler uns 4 livros dele eu enjoei das histórias previsíveis que ocorrem no mesmo lugar. O livro parece ser bom, porém como eu disse, um pouco previsível. Se ele mudasse um pouquinho, talvez eu voltaria a ler ahaha
    Sua resenha está boa e eu até me interessei quando citou drama familiar, mas ainda sim, ele não me atrai.
    Um beijo
    cheireiumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Só eu estou perguntando que atitude é foi essa que Miles tomou??? eu aprendi a me apaixonar pelos livros do autor sem ter lido nenhum dele, acredita? as resenhas, as sinopses, filmes... tudo muito encantador, amanhã vou começar a ler O Milagre, já sei que vou gostar

    ResponderExcluir
  16. Olaaa
    Adorei sua resenha, amo o autor e ja li quase todos dele, mas esse ainda nao, porém, seria ótimo, tenho muita curiosidade, e sua resenha me deixou ainda mais curiosa.

    Beijos
    Reality of books

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Adorei sua resenha, pena que o livro não me cativou nem um pouco.
    Acho que o Nicholas é o único autor pelo qual eu não tenho curiosidade de ler algum livro. Ele tem tantos livros publicados e nenhum que desperte minha atenção.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/2015/04/tbr-maratona-literaria-24-horas-x2.html

    ResponderExcluir
  18. Hey, tudo bem?

    Fico feliz que você gostou tanto da leitura, mas esse livro não é pra mim. De alguma forma fiquei com a impressão de mais do mesmo e não me cativou nenhum pouco.

    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Sou fã do Sparks e amo as histórias dele! Elas sempre me emocionam muito e é por isso que sou fã do autor!
    Ainda não li Uma Curva na Estrada, mas achei a premissa bem interessante e pretendo ler em breve!

    Beijo :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  20. Não sou muito adepta a leituras de obras do Sparks. Já tentei ler alguns, mas todos me pareceram muito parecidos e tediosos. Não me surpreendi com nada... Mas que bom que você gosta, não é? Toda leitura é válida! ^^

    www.bonitapordentro.com

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada do Nicholas, mas adoro as adaptações dele.
    Gostei da sua recomendação de que esse é um bom livro para quem não teve uma boa experiência com o autor, então talvez seja bom para mim, que ainda não conheço sua escrita
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Mayah
    Eu simplesmente amooooo Nicholas Sparks!! Ele é O CARA.
    Esse livro eu achei a coisa mais linda do mundo e pergunta se eu não chorei? kk
    Adorei a sua resenha e o modo simples como dissertou sobre o livro.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  23. Oi, Thais.
    Gostei do enredo e da premissa, mas não sou muito fã do gênero. Certeza que eu não gostaria, sei lá. Nunca gostei de romances e sempre que tento ler me demonstro um fracasso total. Quem sabe um dia..
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando: Livre-se você também!

    ResponderExcluir
  24. Nunca li nada desse autor... mas por algum motivo nunca tive vontade. Mas muito legal sua resenha

    Lindo seu blog!

    Beijos,
    Luiza Liz
    Hello Liz - https://www.youtube.com/c/HelloLiz?sub_confirmation=1

    ResponderExcluir
  25. Oie, tudo bom?
    Eu tenho uma Curva na Estrada há um tempinho e até hoje não li. Eu gosto de ler livros do Sparks de forma esporádica porque me canso um pouco com as narrativas dele.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi oi, como vai??
    Confesso que não curto os livros do Sparks. Não é nem nada contra ele sabe, eu simplesmente não consigo gostar de romance clichê, que é basicamente oque ele escreve.
    Mas minha irmã gosta, e como ela quase não lê (estou tentando fazê-la mudar isso), vou indicar Uma Curva na Estrada para ela, acho que ainda não conhece.
    Beijosss!

    ResponderExcluir
  27. Olá, tudo bem?

    Sempre vejo uma maré de ótimas opiniões sobre os livros desse autor, mas não sinto vontade de ler alguma de suas muitas obras, talvez seja a incompatibilidade com o gênero, e não gosto de sair da minha zona de conforto, mas eu adorei a sua resenha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Oiee! Tudo bem?

    Nunca fui muito de ler os livros do Nicolas Sparks, mas não tenho preconceito nem nada! Minha avó e mãe adoram e acho as histórias lindas, apesar de ultimamente serem um pouco "mais do mesmo". Gosto muito dos filmes, é ideal pros momentos de tpm, chorar e comer chocolate!
    Em geral gosto de romances, mas não dá pra ler seguido os livros dele!

    Beijos, gostei muito da resenha!!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Previsíveis. Os livros do Nicholas são todos previsíveis, mas eu, como uma fã dos livros que se podem ler no metrô, adoro ter um Nicholas na bolsa para passar o tempo. Uma pena que choro em todo e qualquer livro que já li dele. Este não me parece ser o melhor dele, pois eu acho que caiu na mesmice, mas é loegal o fato de ver um cara que perdeu a mulher remoçar a vida.

    http://tavernadoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir